POMBA DE MENOR
 (Pombus Erregea Falsificadus)
 
Leu ‘Hell - Paris’ aos 12 anos por indicação da BFF no Bandeirantes e desde então começou a ensaiar as caras e poses que faria na boate anos depois. Adepta das redes sociais desde sempre, aos 13 começou a marcar encontros com caras que conhecia no Chat UOL - Gays e Afins “Sala 01 ou 02, seeeeempre”, mas amarelava na última hora “quero que a primeira vez seja especial” justificava, enquanto andava de bicicleta no BuddyPoke do Orkut. Aos 14, combinou de lançar um blog com as amigas da classe o hoje cult Underminded Hit Babies ou uhb onde mostraria pra “aquele pessoal uó do 2° C quem manda nessa merda de colégio”.
 
Aos 15 anos, dominado por uma força superior ao ouvir pela primeira vez Piece of Me da Britney “meu primeiro hino, ainda me arrepia quando ouço no iPod”, cansa de esperar a maioridade e se joga na pista da Tunnel “A melhor coisa que fiz, o pessoal da classe ficou de cara comigo”. A partir de então, resolve fazer a pseudo-junkie na escola, abusando lindamente dos comprimidos de diasepan que rouba da mãe “aquela vaca” e da coleção da Chilli Beans by Alê Herchcovitch que comprou com a mesada. Começou a expandir a turminha de junkies “a gente se encontra depois do cursinho na casa da Ana…ficamos lá cheirando benzina e assistindo Bob Esponja, é o máximo…”, afirma enquanto retoca o Studio Fix.
 
Com muito tempo livre e sem qualquer filtro ou noção, passou a stalkear as pessoas que “importavam na noitch”. Hoje já é parte essencial da fauna noturna e garante, orgulhoso, que jamais perdeu uma edição da Killing “A Laís é minha inspiração…quero ser como ela” diz emocionado “quando a vi na Torre pela primeira vez, tipo assim, não consegui nem falar oi, de tanta alegria, mas acho que exagerei na catuaba naquele dia, então pode ter sido isso também…
 
 
Nome: Taylor Mader
Idade: 17
Ídolo: Blair Waldorf
Uma marca: Skull Candy
Um sonho: “Ter minha própria festa e deixar metade dessa cidade lixo pra fora.
Uma confissão: “Fiquei com o namorado da minha irmã

POMBA DECORADORA

(Pombus Minimalisttus Ostensivus )

Flanando entre uma vernissage e outra, esta espécie é adepta de máximas como "MENOS É MAIS". Se auto declara modesta, fazendo questão de arrulhar sempre em caps lock “GOSTO DE FEIJÃO PRETO E SUSHI. AMO PASTEL DE FEIRA COM SALADA E PÃO FRANCES SÓ COM VINAGRETE. SEM CARNE. AMO TUBAÍNA TAMBÉM”.

Afetada e contraditória, é capaz de afirmar num mesmo jantar de negócios "AMO ANDAR DE METRÔ, MUITO MAIS DO QUE DE HELICÓPTERO" e “SÓ COMPRO CAMISETA PÓLO FREDDY PERRY QUE É MAIS BACANA QUE LACOSTE”. Bastante materialista, gosta dos shorts Vilebrequin e dirige todos os dias uma Land Rover modelo Defender "TÁ BEM BAGACEIRA, MÁS AMO!" , sorri faceira.

Despojada, frequentemente é vista nos arredores da Praça Buenos Aires com seus cinco dogs "APENAS DUAS SÃO DE RAÇA PURA!". De hábitos migratórios, é habitué do eixo Saint Tropez-Paris-Milão-Nova Iorque "MÁS AMO A PATAGÔNIA,TURQUIA E DESERTO DO ATACAMA". 

Desde pequena é fã de John Fitzgerald Kennedy e do filho dele também. Ama Cartola e Paulinho da Viola "MÁS ODEIO AS MÚSICAS DO GILBERTO GIL E JOÃO GILBERTO, ASSIM COMO AMO A MARCA DE AUTOMÓVEIS MASSERATTI".

Nome: Filippo Burgatti 

Sonho de consumo: “O JAGUAR. LEMBRA UM FELINO E É PRODUZIDO ARTESANALMENTE; RELÓGIO TAG HEUER, GOSTO DE CAMISETA HERING E BMW (BAVARIAN MOTORS WAGEN QUER DIZER FÁBRICA DE MOTORES DA BAVÁRIA). MERCEDES ERA O PRIMEIRO NOME DA ESPOSA DE UM DOS SÓCIOS O OUTRO SÓCIO TINHA O SOBRENOME “BENS”; MISSONI E BVLGARY SÃO SOBRENOMES. HERMÉS. (SR E SRA. FERRAGAMO FAZIAM SELARIA PRA CAVALO) E OS BARCOS DA FERRETTI.”

Um artista: “GOSTO DO SOM DO GOSTO DO TRABALHO DO ARTISTA MARK ROTHKO”

Uma frase: “Eike Loucura!” Narcisa Tamborindeguy

Bebida: Rivotril com café

"Eu sou uma metralhadora em
estado de Graça
Eu sou a pomba-gira do Absoluto"
Roberto Piva
POMBA TRUQUE
(Pombus dissimuladus)

Apontemos para uma espécie nociva nessa nossa fauna tão diversificada, que tal?

A Pomba Truque não é do tipo que seja identificada imediatamente. É necessário estudo e tempo para que tão curioso exemplar se revele. Ou que ele simplesmente lance dejetos em sua direção. A primeira vista dócil, em pistas de boates irá cumprimentar a todos com indistinta simpatia “Preciso fazer a social, né?” diz enquanto acena para o conhecido que ataca de DJ hoje na Dorothy. Mas não se engane: a primeira oportunidade que tiver de usar, enganar, usurpar e até mesmo trair, a Pomba Truque o fará. E mesmo assim continuará jurando solene amizade e culpando o destino, o tempo, a chuva e até mesmo as falhas na rede telefônica para justificar suas artimanhas.

Galerias e lojas conceito são também conhecidos como habitats principais deste curioso tipo “tô divugando o trabalho de uma amiga minha, ela é fotógrafa em BH. Usei meu mailing para armar esse gathering, foi rapidinho…” ri e infla o peito, característico em momentos de grande prestígio social.

Territorialista, é capaz de atacar os demais, expulsando-os de seus próprios apartamentos. Dotada de capacidades miméticas, a Pomba Truque consegue ainda se disfarçar em momentos de perigo, escondendo-se do predador e confundindo-o com ligações perdidas, e-mails pseudo-enviados e docs bancários devolvidos “Não te ligaram?! Peraí, vou falar com a minha assistente, ela deve ter esquecido” enquanto maquina seu próximo ataque “hoje tem festa no Challet, vamo aí, vai ter um pessoal de um projeto que eu to cuidando…só quem importa na cena”.

Nome: Tom Magalhães
Idade: 31
Profissão: Jornalista, assessor de imprensa e cicerone nas horas vagas
Lugar: Tag And Juice e Micasa
Drink: Bellini
Ídolo: Dudu Bertholini e Maria Callas
Filme: O Sol por Testemunha

POMBA PERIGUETE DO VILLA COUNTRY
(Pombus Metheorus Alcobacian)

De tomara que caia de couro (PP), sainha, bota e chapéu, essa espécie se reúne todo sábado a noite na Av.Francisco Matarazzo para uma curiosa dança de acasalamento. Antes de entrar no espaço reservado para esse ritual, se prepara em volta das caçambas de caminhonetes bebendo vodka barata quente com soda  junto a  exemplares de uma outra espécie com quem tem um relação íntima de simbiose: a POMBA AGROBOY.

Esse raro exemplar de ave, tem enorme resistência ao frio e consegue sair com o mesmo traje em dezembro e em julho. Durante a semana, canta alto dentro do carro junto com o CD gravado por um “carinha do trabalho que me curte” os novos hits do sertanejo universitário.

“Nossa, Cá, ontem não fui pro Villa, fui pra Woods. Não gosto tanto de lá, mas era festa de um ano, só pra VIPs e era open bar! O Luan Santana ficou do meu lado um tempão e eu vi o Michel Teló no camarote cheio de meninas em volta. Aí teve show do Jorge e Matheus, foi IRADO. Ficaram várias pessoas pra fora. Até a RedeTV tava lá!”

Nome: Fernandinha Siqueira

Idade: 26 anos

Ficou na memória: Festa do Peão de  Barretos de 2009

Parte que mais gosta em um homem: “A conta bancária! A lôca!”

Música: “Ah, meu, pelo menos eu curto música brasileira, né? Esse pessoal roqueiro não dança, não pega ninguém na balada, só mexe a cabeça, puta chatice.”

POMBA SANFRAN
(Pombus datavenius primarae)
 
Amante das vírgulas, sofás de couro e dos breguíssimos capitonês, esse exemplar de ilibada conduta - só que não - aspira trilhar os passos do vovô, o Comendador Corrêa “meu herói”. Acha a Revolução de 32 "o maior acontecimento político da história deste país" e diz que vira “arara ao ver um comunista”. É comumente observado entre códigos, pets e o inseparável picolé de chuchu.
 
Detentor da verdade absoluta entre todos os columbídeos e comensal habitué do bandeijão, a pomba franciscana reserva anualmente uma data para partilhar a boçalidade, arulhando trovinhas antiquadas em restaurantes caros, acreditando piamente ser merecedora de todas aquelas migalhas. Fenômeno vulgarmente conhecido como PINDURA.
 
De todas as espécies é a que menos copula, mas a que mais conta vantagem: “Depois da depilação definitiva no peito, as mina tão chegando mais em mim na cervejada, velho…”
 
Sobre o polêmico cartaz, é reticente: ”qualquer coisa a gente entra com um agravo de instrumento.”
 
Nome: Aristides “Tide” Augusto Roitman e Corrêa Neto
Ocupação: Estagiário @ Roitman &  Burkini Associados 
Ídolo: Geraldo Alckimin
Uma certeza: Que será aprovado na OAB. 
Instrumento: “Piano, comecei aos 3 nunca parei.”
Três palavras: Tradição, Família e Propriedade.
Uma frase: “Anauê!